“ENTRE A VIDA E A MORTE”

Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente.A5
Amén. (Romanos 11:36)
Bom, vamos entender um pouco sobre o autor da nossa vida a qual nos criou e nos conhece
antes da fundação do mundo, o que realmente nós somos, e qual o sentido da vida se a morte
para nós é o fim de tudo. Vejamos; no princípio antes que tudo houvesse a formação, e também
antes de virmos a este corpo corruptível a vida já existia com o Criador, e o Eterno nos criou e
formou, baseado em seus princípios. “ Ouvi-me, todas as ilhas, e vós, povos e nações
longínquas, prestai atenção! Antes de eu nascer o Eterno me escolheu e convocou; desde o
ventre de minha mãe ele pronunciou o meu nome. ” (Isaías 49:1-5).
“Meus ossos não te eram encobertos, quando fui formado ocultamente e tecido nas
profundezas da terra. ” (Salmos 139:15).
É de suma importância lembrarmos que a vida foi planejada para vivenciarmos o propósito do
Eterno, a vontade dele é que, todos os conheçam e confiem a quem ele enviou e vivam por
meio dele, e a palavra para obediência de seus mandamentos é a conexão para voltarmos da
onde viemos. No entanto, é necessário a semente morrer para que produza o fruto. A morte
foi designada pela consequência do pecado, nisso podemos confirmar em (Gênesis 2:16-17) “E
ordenou o Senhor D’us ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente,
mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que
dela comeres, certamente morrerás. ” No entanto, podemos afirmar que a morte é o fim de
todas as coisas? De maneira nenhuma; pois a morte física e inevitável que aconteça, e o início
do que é a realidade ainda está por vir. “ Depois Abraão expirou: morreu numa velhice feliz,
idoso e repleto de bons anos, e foi reunido aos seus antepassados. ” (Gênesis 25:8). ”
Compreender a nossa verdadeira existência remete ao entendimento apenas revelado pelo
Criador Divino, pois somos a imagem e semelhança dele, o espelho para o reflexo da alma. As
pequenas coisas que nos envolvem diariamente como a natureza, os animais, céus e terra são
comparadas a um pingo de água no oceano. A vida foi extraída da luz e João compreendeu e
testificou: “ No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com D’us, e o Verbo era o Eterno. Ele
estava no princípio com o Eterno. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que
foi feito se fez. Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz resplandece nas
trevas, e as trevas não a compreenderam. Houve um homem enviado de D’us, cujo nome era
João. Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por
ele. Não era ele a luz, mas para que testificasse da luz. Ali estava a luz verdadeira, que
ilumina a todo o homem que vem ao mundo. Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e
o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos
quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu
nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do
homem, mas do Eterno. E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória,
como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade. ” (João 1:1-14)
Ser grato a tudo, é um dos atributos do Eterno, reverenciar as maravilhas que ele nos tem feito
ao decorrer da vida é mais uma demonstração de amor. Viver apenas por viver, é ser ingrato ao
autor que te deu a vida. A amargura das vezes pensarmos que nada vale a pena, insulta a luz da
Criação. Aos nossos olhos a imensidão desse mundo é espetáculo para as nossas retinas, mais
aprender a viver dando valor a vida é um dom extraído do próprio Eterno. Que possamos
aprender a viver, que a nossa situação de hoje não seja desculpa para a não contemplação do
amanhã. Sejamos fielmente gratos ao mau que nos impulsiona a transformação verdadeira, e
também ao bem que nos faz permanecer sempre na plena confiança das oportunidades de agir
corretamente.

Escrito por Elyz Chaverá Bat Tzion Judia Nazareno

Anúncios

Um comentário em ““ENTRE A VIDA E A MORTE”

  1. Shalom
    Que eu consiga ser e fazer dentro da minha pouca capacidade humana, tudo aquilo que possa me ajudar a chegar mais perto do Eterno D’us. E
    Que todas as dificuldade e todas as batalhas que tenho travado todos os dias da minha existência até esse momento da minha vida, me permita colher frutos bons e que me induza a ser melhor.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s