Parashah 34: B’midbar (No deserto) 1.1-4.20

Resumo da Parashahmaxresdefault

A palavra B’midbar significa “no deserto”; também é o nome dado ao quarto livro da Torah, ou seja, o livro conhecido como Números. A parashah se inicia com o Eterno determinando a Moshêh que faça um recenseamento de todos os homens israelitas com mais de vinte anos. Os levitas não foram incluídos com os outros no censo, por terem sido separados pelo Eterno para servirem no Mishkan, ou seja, no Tabernáculo.

A parashah prossegue com a descrição de como cada uma das tribos deveriam se organizar ao redor do Tabernáculo, ou seja, o Mishkan.

O Mishkan ocupava a localização central, com os levitas em torno dele (Moshêh e os kohanim acamparam na entrada do leste). As doze tribos foram divididas em quatro grupos de três e ficavam ao redor do Mishkan. A tribo de Yehudá era proeminente e guardava a entrada do portão oriental (principal). Esta formação de acampamento foi mantida durante a viagem ao longo do deserto. Cada tribo tinha seu próprio nassi (líder) e sua própria bandeira com sua cor tribal e emblema.

 

 

Acampamento de Ysra-EL

O Eterno determinou o recenseamento dos levitas em separado, sendo estabelecidas suas responsabilidades. Ao contrário dos homens israelitas de 20 anos ou mais, os homens levitas deveriam ser contados a partir de um mês de idade.

Na parashah podemos entender que nenhum israelita era esquecido ou ignorado pelo Eterno. Cada qual do povo por meio de seus clãs de suas famílias recebiam funções específicas a desempenharem. Estas funções eram de extrema importância para o funcionamento e a própria sobrevida da Comunidade. Assim, cada um tinha o seu dever e também o mérito de servir ao Eterno naquilo que fora chamado e determinado.

Do estudo da parashah depreendemos que quando entregamos nosso coração ao Eterno, depositando nEle nossa confiança, se propondo a servi-lo com lealdade e em verdade, assim como foi no deserto, também agora Ele, pela Sua Infinita Misericórdia, não só nos mostra a função  escolhida para cada um de nós, mas também, revela Yeshua, a Torah viva e então, a questão não é somente cumprirmos uma ordenação, mas estar unido ao Mashiach implica em ser luz para o mundo; esta luz somente se acende para o mundo quando são produzidos frutos; por sua vez estes frutos somente se revelam quando da prática de todo o tipo de bondade, justiça e verdade que agrada o Pai. [Efésios 5.8-9]. Ámen.

Escrito por Ets Uri Ben Avraham

Alex.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s