Parashah 29: Acharei mot (Depois da morte) 16.1 – 18.30

Parashah 29: Acharei mot (Depois da morte) 16.1 – 18.30Resumo da Parashah

unnamed

A parashah se inicia narrando instruções acerca de pureza ritual no oferecimento do sacrifico no Lugar Sagrado. Logo no início a parashah faz questão de relembrar o episódio ocorrido com os dois filhos de Aharon, Nadab e Abihu (Parashah Semini) os quais foram mortos por Adonai ao ofereceram esh zarah (fogo estranho) sobre o altar durante o serviço no Tabernáculo.
A morte de Nadav e Abihu é descrita na parashah Semini. Segundo Rashi, o Midrashi e Rabi Ysmael, Nadav e Abihu teriam adentrado no Tabernáculo embriagados de vinho e por isto o Eterno os matou. Eles não tiveram respeito, reverência pelo Eterno e por isto foram mortos. A seguir a Parashah passa a narrar a atividade sacerdotal para o dia de Yom Kipur, único dia em que o kohen poderia estar diante do Rei da Glória.
Somente um dia ao ano, no dia de Yom Kipur (dia do perdão) é que o Kohen Gadol poderia entrar no santo dos santos, ou seja, onde ficava a arca da aliança. Caso o fizesse fora deste dia, seria exterminado pelo Eterno.
O dia de Yom Kipur (dia do perdão) é um dia de humilhação perante o Eterno. É marcado por um dia de jejum obrigatório. A Torah ensina que quem não cumprir este de dia de humilhação, será eliminado do povo.
A seguir há a descrição do procedimento para expiação do pecado em Yom Kipur. O Kohen deveria pegar dois bodes para fazer a oferta pelo pecado (chatat), um carneiro para a oferta queimada que é a olah e um novilho para oferta pelo pecado por si mesmo e sua casa.
Segundo a Torah, antes do episódio dos bodes o sumo sacerdote tinha que fazer um sacrifício de oferta pelo pecado de si e pelo pecado de sua casa.
Em seguida, o Kohen pegava os dois bodes e colocava na presença do Eterno e lançava sortes sobre eles. E a Torah diz que um dos bodes é para o Eterno e o outro era para “Azazel”.
O bode sorteado para o Eterno era oferecido como oferta pelo pecado sendo então sacrificado e o outro bode ele era usado vivo para fazer expiação, sendo enviado para o deserto para “Azazel” .
Depois de sacrificado o bode consagrado ao Eterno, que era destinado a oferta pelo pecado a favor do povo de Ysra-EL, era apresentado o bode vivo, aquele destinado a “Azazel”; então o kohen colocava suas mãos sobre a cabeça do bode e confessava as transgressões e os pecados do povo de Ysra-EL.
Isto significava a transferência dos pecados. Na seqüência o bode era enviado ao deserto parar levar todas as transgressões para um lugar isolado, para “Azazel”.
As escrituras não indicam quem é “Azazel” concluindo-se que este nome era largamente conhecido por todos os israelitas daquela época. Segundo o livro de Enoch e o Zohar, Azazel é um dos anjos caídos que cobiçaram “as filhas dos homens” e com elas tiveram relações sexuais [Gênesis.6] e geraram filhos, os chamados Nefilins, que em hebraico significa “os caídos”.
Segundo o livro de Enoch, Azazel ensinou aos homens a arte de trabalhar o ferro, fazer espadas, trabalhar o bronze e construir grandes monumentos. Este anjo caído ensinou tecnologia avançada para aquela época.
Segundo o livro de Enoch o mundo se contaminou com muita impiedade e coisas malignas. E o anjo Rafael chegou ao trono do Eterno e reclamou acerca das coisas que Azazel estava difundindo na Terra. O Eterno então autorizou que o anjo Rafael prendesse e amarrasse Azazel , sendo este lançado em um lugar de trevas no meio do deserto.
A parashah termina com mandamentos sobre relações sexuais proibidas, tais como incesto, homossexualidade e bestialidade.
Da parashah podemos extrair que da mesma forma que ocorria no dia de Yom Kipur, em que o sangue do primeiro bode era dado “ao Eterno” para a expiação e o exílio do segundo bode era dado para banir os pecados da Presença Divina, como o primeiro bode, Yeshua serviu como nosso sacrifício expiatório perante o Eterno (Yesha’yahu[Isaias] 53:4; Mattiyahu[Mateus] 8:17; 1 Kefa[Pedro] 2:24); como “bode expulso” representa a separação de Elohim que Ele, o Mashiach, experimentou em nosso favor quando levou a ira do Eterno em nosso lugar (Tehillim[Salmos] 103:12; Yrmeyahu[Jeremias]31:33[34]). Ámen.

 

Escrito por ETs Uri Ben Avraham

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s