Parashah 15: Bo (Vá) 10.1 – 13.16

exodus

1.RESUMO:

A Parashah se inicia com Elohim falando para Moshêh e Aharon irem até Faraó para pedir que liberte o povo da escravidão. O faraó não liberta os isralelitas da escravidão e Elohim acaba enviando a oitava praga que são os gafanhotos, os quais cobrem toda a terra e acaba com todos os alimentos que restaram e que não foram queimados ou destruídos pelo granizo.

A praga de gafanhotos é interrompida com o apelo de Faraó que implora a Moshêh que Adonay interrompa a praga, contudo, assim que os gafanhotos desaparecem novamente Faraó não deixa que os israelitas partam, tendo seu coração endurecido.

Elohim envia uma nova praga, que são as trevas, uma escuridão completa que consome o lugar durante três dias. Segundo a Torah a praga somente atinge os egípcios, não alcançando os israelitas.

Por conta desta nova praga Faraó permite  a partida dos israelitas, contudo, impede que levem o gado. Moshêh não concorda com Faraó,uma vez que o gado serviria de corban, sacrifício à Elohim. Assim, os israelitas não partem e Elohim envia a última praga, a morte dos primogênitos que abate tanto os primogênitos dos egípcios quanto os primogênitos dos animais deles.

Elohim também instrui Moshêh sobre o primeiro mês do calendário dos israelitas que é o mês de Aviv e também acerca dos detalhes do cordeiro de Pessach, uma vez que os cordeiros seriam separados para refeição que precederia a partida do povo do Egito, ou seja, o Êxodo. O Eterno fala que o sangue dos cordeiros deveria ser colocado nos umbrais das casas e este seria um sinal para que Elohim reconhece os israelitas e que ferisse apenas os primogênitos dos egípcios.

Também Elohim estabelece a festa de Pessach e a proibição de ingerir alimentos com hametz, além também de instruí-los sobre a obrigação de todos os anos celebrarmos Pessach e relatarmos o Êxodo do Egito e todos os milagres com que o ETERNO os libertou da escravidão por todas as gerações e para sempre. E a Parashah termina com a mitzvá do “Pidion Haben”, o resgate do primogênito e o dever de nos lembrar-nos de tudo aquilo como um sinal em nossa mão e em nossa fronte.

 

2.Aspectos importantes da Parashah.

As pragas do Egito chegaram a um ponto no qual a situação se tornou irreversível, cada vez agravando-se, até que algo diferente ocorre: “O Faraó lhes disse: Saiam da minha frente! É melhor que vocês não vejam meu rosto outra vez, pois no dia que virem de novo, morrerão!”. Até então, o Faraó, muito embora não se rendera a Elohim, escutava as palavras de exortação, porém, no momento que ele se recusa a ouvir um mensagem do Eterno, já não resta mais o que pudesse ser feito. Trazendo para nossos dias, depreendemos que  nunca devemos nos colocar contra um Profeta levantado pelo Eterno e ainda, nos rebelarmos contra suas palavras, recusando-se em ouvir a exortação. Faraó do Egito acreditava que sabia tudo, tudo. No momento que se chega a este ponto, de se negar em ouvir o Profeta enviado pelo Eterno com toda sua soberta, orgulho, egocentrismo, se julgando o suprassumo, como vemos na Torah, ocorreu a sentença de morte que pairaria sobre os egípcios, devido às escolhas de Faraó.

Outra questão importante a se observar é a humildade, temor e reconhecimento de Moshêh Rabenu ao Eterno.  Vemos na Torah que Moshêh que, em uma terra extremamente idólatra, ele cumpriu sua responsabilidade de maneira que jamais seria tomado como autor das pragas ou que fosse parceiro com Elohim na sua realização tomando todo o cuidado que fosse diminuído o reconhecimento singular do Eterno. Muito pelo contrário, durante sua trajetória, Moshêh  demonstra que as pragas e todas as manifestações de poder e incomparabilidade, única e exclusivamente pertencem ao Eterno e que somente Ele possui os recursos para realizar prodígios. Além disto, Moshêh faz questão de deixar destacado que é um homem e portando “falho”, deixando destacada sua origem (sua descedência) e também que está sujeito a sentimentos humanos, no momento em que responde ao comentário insultante de Faraó, quando sai de sua presença  muito irado (11:8), isto após Faraó tê-lo irritado o suficiente. Saliente-se que Faraó irritou Moshêh Rabenu tirando-o do sério, já que Moshêh, conforme vemos na Torah “O homem Moshêh era muito humilde, mais que qualquer outro na terra”(B’midbar [Números] 12:3).

            No que tange ao sacrifício de Pessach, os egípcios consideravam esses animais (cordeiro ou carneiro) uma divindade. Lembremos que quando Faraó concorda em deixar os israelitas sacrificarem a Adonai mas não deixarem a terra do Egito (depois da quarta praga), Moshêh respondera: “Seria impróprio procedermos desse modo, pois os animais que sacrificamos a Adonai, nosso Elohim, são abominação para os egípcios.”(Sh’mot [Êxodo] 8:26). Assim, percebemos que os sacrifícios dos israelitas a Elohim  perante os egípcios representa um enfrentamento a idolatria e crenças pagãs prevalecentes. Este evento público também serviria para que Adonai pudesse testar os israelitas e identificar seus verdadeiros servos, já que  que haviam israelitas envolvidos na idolatria no Egito e que eram inclusive contrários a redenção. Desta forma, além de matar o cordeiro, que deveria ser sem defeito, também deveria assá-lo e comê-lo e o restante queimar ao fogo, de forma que nada sobraria.

E desta forma, concluimos que não basta a pessoa dizer: “sou nazareno” e  “creio em YESHUA”. DEVE, antes de mais nada, assumir publicamente isto, e assumir publicamente implica em seguir YESHUA, nosso RABBI, ser igual a Ele em atitudes, testemunho, caráter, Emunah ao Eterno, imitá-Lo pois somente aquele que assim se comporta e aceita, abandonando conceitos Litúrgicos e  legalistas contrários a B’rit Hadasha verdadeiramente confessa que Ele é o Senhor, o Cordeiro de Elohim, Nosso Corban Pessach que tira o pecado do Mundo (Jo.1:29). Amen

 

Escrito por Ets Uri Ben Avraham

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s